quinta-feira, 14 de agosto de 2008

O atletismo nos Jogos Olímpicos de Pequim


Pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos, uma cidade não foi tão questionada como Pequim na China.

Primeiro pelo cuidadoso planejamento do evento que começou em 2001. Construções gigantescas. Tecnologia de última geração. Altíssimos investimentos na preparação dos atletas. Os hábitos do povo chinês podem ser estranhos para os ocidentais: - comer cachorro, escorpião e outras iguarias. A poluída Pequim é motivo de capas de jornais, revistas e comentários na televisão ao redor do mundo. Vários atletas ocidentais até se recusam a competir alegando que afetará sua performance e também sua saúde. Certos ou não. O que veremos nesses jogos será a superação de muitas marcas mundiais. Pequim reunirá vários atletas no ápice de suas condições físicas e psicológicas. Os orientais mais do que ninguém sabem usar o poder da mente para vencer obstáculos. Sempre com um simpático sorriso, os chineses parecem se divertir enquanto trabalham, praticam esportes. Tudo isso são pontos que contribuirão a seu favor.

O atletismo é o esporte mais esperado nos Jogos Olímpicos e mereceu um estádio olímpico a sua altura e importância; pois foi esse esporte que deu início aos jogos. A maratona é a prova clássica dos Jogos Olímpicos e o recorde de 2h09min estabelecido pelo português Carlos Lopes nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 nos Estados Unidos poderá ser superado. Os atletas do Quênia como Robert Cheruyot, Martin Lel e a fortíssima equipe dos etíopes, possuem tempos na casa das 2 horas e 5 minutos. Lopes valia na época 2h07, ou seja, se ele no fortíssimo calor de mais de 30 graus e com 37 anos foi capaz de correr dois minutos acima de sua melhor marca, os africanos e alguns atletas da Europa, mais jovens, com tempos mais baixos, tem condições de quebrar esse recorde. O Marilson dos Santos, experiente correr de rua a exemplo do Vanderlei Cordeiro de Lima, bronze em Atenas, poderá se destacar na sua estréia na maratona nesses Jogos Olímpicos.

O Brasil será representado pela sua melhor equipe de todos os tempos com chances de medalha no feminino, fato este que até então nenhuma atleta conseguiu. São 45 atletas, 23 homens e 22 mulheres. Esta será a maior participação do Brasil que em Atlanta em 1996 compareceu aos jogos com 42 atletas.
Jadel e Maurren em sua melhor fase estão entre os favoritos a medalha olímpica. Para Jadel Gregório será sua segunda participação consecutiva e Maurren Maggi esteve nos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000. A novata Fabiana Muher com excelentes marcas conquistadas há pouco tempo, tem chances de estar no pódio. Gisele Lima de Oliveira no salto triplo e Lucimara Silvestre da Silva no Heptatlo podem estar entre as finalistas. Já os nossos principais atletas dos 100 metros, Vicente Lenilson em sua terceira participação (Sydney 2000 onde foi medalha de prata nos 4x100 e Atenas 2004) e o Sandro Viana, acredito terem mais chances nos 200 metros, uma vez que na prova em que pensam fazer se encontram os melhores da atualidade como Usain Bolt, Asafa Powel, Tyson Gay. São quatro atletas da Jamaica e quatro dos Estados Únicos com tempos abaixo de 9seg98. No revezamento 4x100 metros, ainda tempos chances na briga pelo bronze.

Sem dúvida alguma os grandes nomes no atletismo ficará por conta da russa Yelena Isinbyeva que no dia 29 de julho no Gran Prix de Mônaco estabeleceu novo recorde mundial para o salto com vara (5m04) e do jovem jamaicano Usain Bolt ao correr os 100 metros em 9seg72 no dia 30 de maio em Nova York.

É esperar e conferir o atletismo nos Jogos Olímpicos de Pequim na China que terá início nesta sexta-feira dia 15 e término no dia 24 de agosto.

Wanderlei de Oliveira

Um comentário:

Helena disse...

Gostaria de saber quem foi os ganhadores das corridas dos jogos Olímpicos de 2008.
?